fbpx
Da nossa família para a sua

Deixe seu e-mail e receba conteúdo exclusivo


    Como o Coronavírus se espalha pelo ar?

    Como o Coronavírus se espalha pelo ar?
    Como o Coronavírus se espalha pelo ar?

    O novo Coronavírus se espalha pelo ar, especialmente em ambientes fechados e, por conta disso, deve-se implementar todas as medidas disponíveis para combater o contágio dos aerossóis. Mas afinal, como funciona esse modo de contágio?

    Uma publicação feita no site Elpais.com mostrou que a ventilação, o uso correto das máscaras e a duração do encontro entre pessoas tem uma grande influência no contágio do vírus, veja:

    Contágio do Coronavírus dentro de casa

    Contágio do Coronavírus dentro de casa

    – Imagine seis pessoas reunidas em uma casa, estando uma delas infectada. 
    – Independentemente da distância, se passassem quatro horas sem máscaras ou ventilação e falando alto, as outras cinco pessoas estariam infectadas.
    – No caso de uso de máscaras, esse risco seria reduzido para quatro infecções. As máscaras por si só não previnem infecções se a exposição for muito longa.
    – O risco de infecção é reduzido abaixo de uma pessoa infectada quando o grupo usa as máscaras, encurta a duração do encontro pela metade e também ventila.

    Como funciona esse modo de contágio do Coronavírus?

    Como funciona esse modo de contágio do Coronavírus?

    Neste momento, as autoridades sanitárias reconhecem três formas de contágio do Coronavírus, são elas:
    1- As gotas que o infectado expele ao falar ou tossir, que vão parar nos olhos, boca ou nariz da pessoa infectada;
    2- As superfícies contaminadas;
    3- A infecção por aerossóis, quando se respira essas partículas infecciosas invisíveis que o doente exala e que se comportam como fumaça ao sair da boca.

    Respirar, falar e gritar aumentam os riscos de contágio

    Isso ocorre porque, quando falamos com toda a força de nossos pulmões, liberamos 50 vezes mais partículas portadoras de vírus do que quando estamos em silêncio. Se não forem diluídos pela ventilação, esses aerossóis irão se concentrar com o tempo, aumentando o risco de infecção.

    Os cientistas mostraram que essas partículas, que também liberamos quando respiramos ou com máscaras mal ajustadas, podem ser contagiosas a até cinco metros de uma pessoa e por muitos minutos, dependendo das condições. Essas são as condições que reproduzimos nestes exemplos e que devem ser evitadas a todo custo.

    Como o Coronavírus se espalha pelo ar?

    Surtos de Coronavírus em ambientes fechados

    Como o Coronavírus se espalha pelo ar?

    Eventos, espaços e estabelecimentos como bares e restaurantes respondem por parte significativa do contágio social. Acima de tudo, são os mais explosivos: cada surto em uma boate representa uma média de 27 infectados, contra apenas 6 infecções em reuniões familiares, como a mostrada no início. 

    – Imagine um bar com capacidade reduzida pela metade, com 15 pessoas consumindo e três funcionários. As portas estão fechadas e não há ventilação mecânica.
    – Na pior das hipóteses, sem qualquer ação, após quatro horas, 14 clientes são infectados.
    – Se eles usarem as máscaras permanentemente, a probabilidade cai para 8 infecções.
    – Ventilando as instalações, que pode ser feito com bons aparelhos de ar condicionado, e se o tempo de permanência no bar for encurtado , a probabilidade de contágio cai para apenas uma pessoa.

    O Colégio

    Os centros educacionais respondem por apenas 6% dos focos coletados pela Saúde. A dinâmica de contágio por aerossóis em sala de aula é muito diferente se o paciente zero for aluno ou professor. Isso porque os professores falam muito mais, o que multiplica a expulsão de partículas potencialmente contagiosas. Em comparação, um estudante doente fala muito esporadicamente. 

    A situação mais perigosa ocorreria em uma sala de aula sem ventilação em que a pessoa infectada era o professor:

    – Se passassem duas horas em aula com um professor doente, sem tomar medidas contra aerossóis, a probabilidade de contágio chegaria a 12 alunos.
    – Se todos usassem máscaras, apenas 5 poderiam obtê-la. Em surtos reais, observa-se que a distribuição dos contágios é aleatória, uma vez que os aerossóis se acumulam e se distribuem pela sala sem ventilação.
    – Se também for ventilado durante a aula (natural ou mecanicamente) e parar após uma hora para renovar completamente o ar, o risco diminui.

    Para calcular as probabilidades de contágio de pessoas presentes em situação de risco, foi utilizado um simulador desenvolvido por um grupo de cientistas, liderado pelo professor José Luis Jiménez (Universidade do Colorado), criado com o intuito de mostrar a importância dos fatores que dificultam a disseminação dos aerossóis. 

    Os sujeitos mantêm uma distância segura nas simulações, eliminando o risco de contágio por gotículas, mas mesmo assim podem se infectar se não agirem adicionando todas as medidas ao mesmo tempo: ventilar corretamente, encurtar encontros, reduzir capacidade e usar máscaras. Em todos os contextos, o cenário ideal seria ao ar livre, onde as partículas infecciosas se diluem rapidamente.

    Os cálculos mostrados nos três cenários são baseados em estudos de como as infecções por aerossol ocorrem, com surtos reais que foram analisados ​​em detalhes. 

    Um caso para entender a dinâmica do contágio em ambientes fechados foi vivenciado durante um ensaio de coral no estado de Washington (EUA) em março. Apenas 61 dos 120 coristas compareceram ao ensaio, e eles tentaram manter a distância e higiene. Sem saber, eles criaram um cenário de risco máximo: sem máscaras, sem ventilação, cantando e compartilhando espaço por muito tempo. Um único infectado com Covid, paciente zero, infectou 53 pessoas em duas horas e meia. Alguns dos infectados estavam 14 metros atrás deles, então apenas aerossóis podem explicar o contágio. Dois dos doentes morreram.

    Como o Coronavírus se espalha pelo ar?
    Como o Coronavírus se espalha pelo ar?

    Depois de estudar cuidadosamente este surto, os cientistas foram capazes de calcular até que ponto o risco teria sido reduzido se eles tivessem tomado medidas contra o contágio aerotransportado. Em condições reais, o contágio atingiu 87% dos presentes. Com máscaras durante o julgamento, o risco teria sido reduzido pela metade. Em um ensaio mais curto e arejado, apenas dois cantores teriam sido infectados. 

    Embora seja difícil combater o Coronavírus, é importante contar com sistemas de ventilação capazes de auxiliar nesse desafio. O ar deve ser descartado e movimentado de forma otimizada para jogar fora as partículas mais contaminadas.

    A Sicflux se preocupa em cuidar da sua saúde. Por isso, conta com uma equipe de profissionais altamente qualificada para entregar as melhores soluções em renovação de ar para ambientes internos. Além de produtos certificados e garantia de qualidade. Quer tornar o seu ambiente mais saudável e com a renovação de ar que necessita? Venha conversar com um de nossos especialistas.

    Fonte: www.elpais.com/ciencia/

    Acesse nossa loja virtual!

    Comentários

    Receba conteúdo exclusivo gratuitamente