fbpx
Da nossa família para a sua

Deixe seu e-mail e receba conteúdo exclusivo


Tudo que você precisa saber sobre Radônio

Tudo que você precisa saber sobre Radônio

O radônio é um elemento radioativo de origem natural que se forma no ciclo de decaimento radioativo de moléculas de urânio e tório, presentes naturalmente no solo, nas rochas e na água. Ficou curioso? Então continue com a gente e veja tudo que você precisa saber sobre radônio.

O que é o Radônio?

Trata-se de um gás invisível, insípido, inodoro e mortal, que entra nos ambientes confinados (casas e edifícios) através de fissuras, rachaduras, buracos, canos da fundação, ralos e água de poço. Isto porque a principal fonte de contaminação de gás radônio em um ambiente confinado é o próprio solo sobre qual o imóvel foi construído. Ao vir das profundezas da terra, o radônio é liberado através do solo no ambiente natural e se dissipa rapidamente, não causando danos aos seres vivos. Contudo, ao encontrar um ambiente confinado, o radônio tende a se concentrar, tornando-se um contaminante invisível e mortal devido a sua radioatividade.

Onde pode ser encontrado

Onde pode ser encontrado

Devido a sua ocorrência natural, o radônio é encontrado em todos os locais, fazendo parte da composição do ar que respiramos. Entretanto, não devemos nos questionar se existe radônio em nossas casas e nos locais de trabalho.

A grande dúvida é qual a quantidade de radônio existente nos locais aos quais frequentamos. E a única maneira de conhecer a concentração de radônio em um ambiente é através da realização de uma análise do ar.

Radônio e os riscos para a saúde

Radônio e os riscos para a saúde

Devemos ter em mente que o radônio é carcinogênico e letal, que tem seus efeitos magnificados sobre fumantes, bebês e crianças em fase de crescimento.

Durante a reprodução das células, a radioatividade emitida pelo radônio pode causar uma alteração no DNA, ocasionando o aparecimento de um tumor. E quanto maior a concentração de radônio no ambiente, maior o risco às pessoas que frequentam o mesmo.

Dentro deste contexto, a presença de radônio nas residências assume um perigo mais preocupante, pois tratam-se de locais onde as famílias passam mais tempo. Escolas e maternidades também devem ser constantemente avaliadas devido à grande taxa de incidência de crianças em fase de crescimento.

O radônio se decompõe em outros elementos radioativos, que quando inalados podem danificar as células de nossos pulmões e aumentar o risco de câncer de pulmão. Quando ingerido na água, o radônio pode causar câncer de estomago e intestino, entre outros eventos adversos.

Fatores de risco

Fatores de risco

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o radônio é a principal causa de câncer de pulmão entre os não fumantes. Estima-se que cause cerca de 21.000 mortes por câncer de pulmão por ano e cerca de US $ 2 bilhões em despesas médicas, além da perda de produtividade (somente nos Estados Unidos). Em IOWA (EUA), houve um estudo com quase 1.000 mulheres que moravam em suas casas há mais de 20 anos. 

Os resultados do estudo de caso-controle (após ajuste para idade, tabagismo e outros fatores), indicaram que uma exposição de 20 anos a uma concentração de radônio equivalente às diretrizes preconizadas pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (USEPA) de 4,0 pCi /L, gerou um risco aumentado de 50% para desenvolvimento de câncer de pulmão.

Outros estudos apontam que o radônio é um fator de risco de 10 a 15 vezes maior para as pessoas que fumam em comparação com as que nunca fumaram. De acordo estimativas da OMS, entre 10 e 15 % de todas as residências no mundo apresentam concentração de radônio acima dos limites estipulados pela USEPA (4,0 pCi/L). Estudo realizado em imóveis da região metropolitana da cidade de São Paulo e apresentado no 11º CONGRESSO INTERNACIONAL DE AR CONDICIONADO, REFRIGERAÇÃO, AQUECIMENTO E VENTILAÇÃO (MERCOFRIO, 2018 – Porto Alegre/RS), aponta que 11% dos ambientes investigados apresentam concentração de radônio maior que 4,0 pCi/L. Este estudo embasa ao fato de que existe radônio no Brasil e abre um questionamento sobre este tema em nosso país.

Solução em caso de alto índice de Radônio

Solução em caso de alto índice de Radônio

O ventilador do radônio fica localizado em um espaço incondicionado, como uma garagem ou no exterior, para evitar que o radônio vaze de volta para casa. O ventilador fica conectado a uma caixa de elétrica ou diretamente na tomada.

O manômetro com tubo em U é um dispositivo de monitoramento instalado em todos os sistemas. O tubo em U indica visualmente que o ventilador está funcionando.

A descarga da ventilação do tubo de radônio deve estar a pelo menos uns 4 metros abaixo do solo e o duto de descarga e acima do telhado.

Como medir o radônio presente no ambiente

Como medir o radônio presente no ambiente

Para saber se existe uma alta concentração desse gás na sua residência, você pode solicitar uma avaliação de qualidade interna do ar. A Conforlab é um laboratório referência para análise de radônio em ambientes internos. O resultado da análise é liberado em 15 dias úteis e pode salvar a vida de seus familiares. O resultado indica se existe elevada concentração de radônio no imóvel.

Se isso for verificado, a Sicflux tem uma linha completa de produtos voltados para o tratamento do ar e remediação de radônio na sua casa. A solução é de fácil implantação, barata e pode salvar a vida daqueles que você ama. Converse com um de nossos especialistas para saber mais!

Saiba mais sobre o Radônio em www.radonio.com.br

Conteúdo produzido por: Marcelo Munhoz e Leonardo Cozac.

Acesse nossa loja virtual!

Comentários

Receba conteúdo exclusivo gratuitamente